v9q4t6fuw96carh2767v4vmt20xu3s

Financiamento de Energia Solar: porque comprar o seu sistema agora

Blog-Anet-62

Você já sabe que um sistema fotovoltaico é considerado uma forma de investimento com rentabilidade a longo prazo. Com ele é possível reduzir até 95% da sua conta de luz. Além disso, as placas solares têm uma vida útil que pode ultrapassar os 25 anos, ou seja, economia e durabilidade por um período extenso. Com uma boa manutenção em dia, realizada por empresa especializada, o sistema pode durar cerca de 30 anos.

Ainda há muitas pessoas que acham o investimento caro. Mas há também um mito sobre o preço, pois se analisado com precisão, a economia gerada pelo sistema garante em alguns meses o retorno do dinheiro inicialmente dispendido. E contando com as diversas formas de financiamento hoje disponíveis, o preço deixou de ser uma desculpa.

Em alguns casos, é possível, inclusive, encontrar um financiamento cujas parcelas sejam iguais ao valor anteriormente pago na conta de luz. Por isso, para esclarecer melhor as possibilidades e vantagens existentes hoje, este post trará informações sobre o financiamento e formas de pagamento da Energia Solar Fotovoltaica.

Simule sua Economia

Formas de pagamento

A forma de pagamento que mais traz retorno do investimento é o formato “à vista”. Sem juros, o tempo de retorno dos valores iniciais é reduzido. Esse é um motivo muito atrativo. Boa parte dos clientes Anet Volt escolhe essa opção por causa da rentabilidade que ela proporciona. Mas isso não quer dizer que exista boas opções de parcelamento no mercado. Inclusive, formas específicas desenvolvidas para o setor da energia renovável.

Por exemplo, aqui na Anet Volt há o parcelamento próprio. A empresa abre a possibilidade de financiamento do sistema fotovoltaico em até 24 vezes. E para quem quiser um prazo mais longo para pagar, nossa proposta já indica o financiamento do Santander em até 60 meses.

Veja uma simulação realizada (nesta data específica) para uma família que consome, em média, 320Kw/h por mês. Pagando à vista pelo sistema personalizado, o retorno do investimento acontecerá em aproximadamente 4 anos. Financiando em 24 vezes, o valor da parcela será cerca de R$565 por mês. Optando por ampliar o número de parcelas, junto a uma instituição bancária, a parcela poderá ser semelhante ao valor pago anteriormente na conta de luz. Essa simulação é uma proposta pontual. Para ter acesso ao seu orçamento personalizado, fale com um consultor clicando aqui.

Financiando, o retorno do investimento se torna um pouco maior. Mas ainda assim, dado a vida útil dos equipamentos de energia solar (pode ultrapassar os 25 anos), a rentabilidade é garantida. E detalhe: quanto maior o consumo, menor tende a ser o tempo para o retorno do investimento, pois maior a economia e relativamente menor o custo inicial.

A energia solar é uma energia renovável e, por isso, há diferentes formas de incentivo. Confira abaixo algumas opções.

06 linhas de financiamento de energia solar fotovoltaica

O parcelamento de energia solar suaviza muito o investimento inicial. Por isso, é uma opção escolhida por muitos, principalmente por quem não tem um capital na poupança ou aplicado, suficiente para quitar o sistema à vista. Sendo assim, confira abaixo as principais linhas de financiamento de energia solar fotovoltaica e veja qual melhor se encaixa no seu perfil:

  1. Linha Sustentabilidade Santander
  2. Proger Urbano Empresarial – Banco do Brasil
  3. Agro Pronaf – Banco do Brasil
  4. Finame do BNDES
  5. Construcard – Caixa Econômica Federal
  6. Sicoob

Financiamento de Energia Solar Santander

A instituição trabalha com a Linha de Sustentabilidade do Santander, cujo objetivo é incentivar o uso de energias renováveis. Todas as pessoas físicas e jurídicas, com conta ou não no banco, podem buscar esse financiamento, com até 5 anos para pagar.

A taxa de juros varia de 1,10% a 1,45% ao mês, dependendo da quantidade de parcelas. É possível financiar 100% dos equipamentos.

Proger Urbano Empresarial Banco do Brasil

Linha de crédito do Banco do Brasil para empresas que queiram modernizar ou ampliar sua atuação. Essa linha engloba a reforma de instalações, compra de equipamentos ou de veículos. O financiamento utiliza recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Por isso, há a ressalva de que o projeto inclua a geração ou manutenção de empregos e renda.

O financiamento é para micro, pequenas e médias empresas com faturamento máximo de R$10 milhões por ano. O valor máximo que pode ser financiado é R$1 milhão (limitado a 80% do projeto de investimento) e a taxa de juros varia muito de acordo com cada cliente. O parcelamento pode ser de até 72 meses.

Agro Pronaf – Banco do Brasil

Trata-se do financiamento de energia solar do Banco do Brasil para produtores rurais preocupados com o meio ambiente. O Público alvo são pequenos produtores com Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), exceto os de alguns grupos (A, A/C e B).

A taxa de juros é de 2,5% a.a para projetos eco e de 5,5% a.a para a silvicultura. Quem puder aderir ao programa terá o limite máximo de financiamento de R$165 mil. E 12 anos é o prazo mais elevado para pagar. Em alguns casos, há um período de carência que também varia de acordo com cada cliente.

Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) – Finame

Somente pode ser financiado pela linha os equipamentos credenciados no BNDES. É preciso ter o código Finame, o que torna essa linha nem sempre tão vantajosa. A linha abrange sociedades com sede no país e pessoas jurídicas de direito público.

Há um limite para o financiamento: 70% do preço do sistema fotovoltaico, multiplicado por um “Fator N”; e até 70% dos demais materiais. O “Fator N” leva em conta a quantidade de componentes fabricados no Brasil. Quanto maior, maior será a participação da instituição no financiamento.

Construcard para Energia Solar – Caixa Econômica Federal

É necessário possuir o cartão Construcard. Nessa linha, além dos materiais de construção, é possível adquirir os equipamentos de energia solar fotovoltaica. O público alvo engloba pessoas físicas, maiores de 18 anos, que possuam conta corrente na Caixa. A taxa média de juros fica entre 1,40% e 1,85% ao mês. O cliente pode financiar até 100% dos itens, porém não poderá exceder o valor de R$180 mil.

A opção é dividida em duas fases. Na primeira fase do financiamento acontece a compra dos materiais (com prazo de 2 a 6 meses). Nessa etapa haverá o pagamento dos juros com base nos valores gastos. Já na segunda fase (1 a 238 meses), acontece o pagamento mensal das parcelas do financiamento.

SICOOB

O Sicoob Coopcredi tem uma Linha de Crédito Especial para Energia Solar Fotovoltaica e é mais uma das opções de financiamento. Esse programa cobre equipamentos, montagem e instalação de fonte. A opção é um incentivo para valorizar a geração distribuída de energia renovável no país e pode ser uma boa opção para os clientes que já tenham um relacionamento com a instituição.

Financiamento para produtores rurais

Os produtores rurais também têm algumas opções específicas de financiamento para Energia Solar. Esse é o caso, por exemplo, dos programas: INOVAGRO, PRONAMP e PRONAF MAIS ALIMENTOS.

O INOVAGRO oferece a opção de pagar em até 10 anos. Tem uma taxa média de juros de 6% ao ano e financia até 100% do valor. A única ressalva é o limite de valor, hoje de R$1,3 milhões por beneficiário.

Já o PRONAMP está disponível para produtores rurais com renda bruta de até R$2 milhões. Possibilita o pagamento em até 8 anos e também tem uma taxa média de juros de 6% ao ano.

E o PRONAF MAIS ALIMENTOS é uma opção para os produtores rurais com DAP válida (A DAP é a Declaração de Aptidão ao Pronaf). O pagamento do valor financiado pode ser realizado em até 10 anos. A taxa de juros é a partir dos 2,5% ao ano e o programa financia até 100% do valor, limitado a R$165 mil.

Observação: todas as taxas, opções e simulações realizadas neste texto estão sujeitas a alterações e disponibilidade. É preciso que o cliente no momento da compra verifique quais as opções e taxas estarão vigentes na data. Mas, no geral, elas sinalizam que há opções e ofertas disponíveis para que diferentes perfis de consumidores adquiram o seu sistema de energia solar fotovoltaica.

Por que comprar o seu sistema de energia solar agora

Com tantas opções disponíveis, adiar a compra do seu sistema fotovoltaico significa deixar de ganhar dinheiro. Para quem tem um montante na poupança ou aplicado, o sistema de energia solar pode gerar mais rentabilidade que muitos desses investimentos. Portanto, ele é mais vantajoso. Confira como isso é possível clicando aqui.

Para quem não tem o dinheiro em mãos, os diferentes tipos de financiamento se mostram também uma opção com muitos benefícios. Por que continuar pagando caro pela energia, se você pode investir esse mesmo dinheiro em um sistema que gerará economia a longo prazo? Instalando a energia solar, é possível pagar o sistema com a própria economia gerada. Assim, passado esse período inicial, a rentabilidade durará na mesma proporção que a vida útil de funcionamento do sistema.

Além disso, o atual cenário brasileiro indica que agora é um momento ideal para investir em energia solar. Isso porque há uma possibilidade de mudança nos regulamentos que prevê a cobrança de mais tarifas para quem adquirir um sistema e for utilizar a rede da concessionária para geração de créditos de energia. Porém, quem adquirir o sistema antes dessa possível mudança, poderá ficar isento de tal cobrança. Confira detalhes sobre esse assunto clicando aqui.

Então, a dica é: procure uma consultoria especializada e peça um orçamento gratuito. Entenda mais sobre as vantagens da energia solar e encontre a melhor maneira para você gerar a própria energia.

Dúvidas

Veja também…

Energia Solar duplicou em 2018.

Trocar de carro sem gastar dinheiro: como isso é possível.

Tudo sobre energia solar fotovoltaica.

Economia e sustentabilidade: caso de sucesso em Energia Solar.