v9q4t6fuw96carh2767v4vmt20xu3s

Três tipos de geradores solares que você precisa conhecer

Blog-Anet-61

Se você é um consumidor atendo provavelmente já ouviu falar sobre os geradores solares. Ou seja, aquelas famosas placas solares, instaladas geralmente nos telhados, que produzem energia elétrica a partir da luz solar. E pode ser até que já tenha visto uma dessas instalações na região onde mora, já que no último ano a energia solar no Brasil mais que dobrou.

Em tempos de contas altas e crise financeira, criar formas de economizar é essencial. E, por isso, a energia solar tem se destacado tanto. Já imaginou reduzir até 95% da conta de luz, ter o retorno do investimento inicial aplicado na aquisição dos equipamentos e fazer o dinheiro render mais que as aplicações do mercado?! Tudo isso pelos próximos 25 anos, tempo médio da vida útil dos painéis fotovoltaicos. E mais: gerando a própria energia limpa e renovável.

Se você ficou interessado, a Energia Solar Fotovoltaica também foi feita para você. E hoje é mais fácil de realizar esse sonho. São muitas as linhas de financiamento específica para o setor, com parcelas que podem ser até menores que o valor antes gasto com a conta de luz. E , no Brasil, o serviço já está regulamentado, pela Agência Nacional de Energia Elética (Aneel), desde 2012. Isso ajuda a ampliar as muitas vantagens da energia solar, como por exemplo, a possibilidade de geração de créditos de energia.

Mas como nem todos os sistemas são iguais, elencamos abaixo os três principais tipos de geradores solares.

Simule sua Economia

 

Sistema de Energia Solar On-grid (conectados à Rede)

Esse é o tipo mais indicado hoje para a maioria dos casos. E o motivo são as suas vantagens e características. Os sistemas On-grids são ligados à rede elétrica da concessionária de energia. Isso significa que não é necessário ter uma bateria, pois é como se a própria concessionária fosse a bateria. O reflexo disso é que toda a energia produzida pelas placas solares e não consumida no momento fica como crédito de energia. O consumidor tem até 60 meses para utilizar esse crédito.

Isso torna os sistemas mais baratos e eles exigem menos manutenção. Além disso, não há a necessidade de ficar trocando a bateria. Enquanto os painéis fotovoltaicos duram cerca de 25 anos, as baterias têm uma vida útil de 5 a 10, dependendo do modelo. Mais economia, portanto, com os sistemas de energia solar on-grid.

Sistemas de Energia Solar Off-grids (com baterias)

Essa é a opção certa para quem não tem ou não quer ter nenhum vínculo com a rede elétrica. A energia solar off-grid conta com a bateria. Ela é a forma de armazenamento e, por isso, esses sistemas precisam ser muito bem dimensionados, pois um erro pode significar falta de energia para o cliente. Sua principal vantagem é não precisar da concessionária. Mas essa liberdade tem um preço. Os sistemas off-grids são mais caros que os anteriores e a bateria é um dos itens que mais pesa nesse investimento.

Sistemas Solares Híbridos

Como o próprio nome indica, os sistemas híbridos de energia solar combinam os dois tipos de sistemas mencionados acima. Ou seja, tem ligação com a concessionária de energia e utilizam a bateria. Apesar de ser uma tendência em alguns mercados estrangeiros, no Brasil esses sistemas não apresentam muita validade. O preço, manutenção e espaço necessários para a instalação de todos os equipamentos fazem com que os outros dois tipos sejam mais eficazes na atual realidade brasileira.

Atenção. O gerador solar é diferente de outros que existem no mercado (gerador químico, geradores elétricos, gerador mecânico, geradores a diesel, gerador luminoso, gerador térmico, entre outros).

Agora que você já conheceu os tipos mais famosos de sistema é hora de falar sobre o preço e as vantagens desse investimento. Fale com um consultor para entender mais.

Peça seu Orçamento

Veja também…

Conta de luz aumenta, mas é possível economizar.

Porque o Brasil deve investir em Energia Solar.

Conheça tudo sobre Energia Fotovoltaica.

Curiosidades sobre os sistemas fotovoltaicos.